A apanha da Azeitona

Por aqui, Novembro foi o mês da apanha da azeitona.  Reunimos amigos e familiares, para uma apanha totalmente manual, este ano rodeada de cuidados extra. Não fosse a pandemia, estariam aqui hóspedes também. Com carinho, fomos registando o momento em fotos que gostamos de partilhar.

Essas fotos foram partilhadas pelo Município de Meda com uma mensagem muito importante:

“Oitenta por cento dos prémios do Concurso Nacional Azeite de Portugal nasceram em olivais tradicionais. Repetimos: 80%. Isso deveria fazer pensar empresários agrícolas, políticos, donos de restaurantes e consumidores” (Francisco Pavão – Presidente da Direção da APPITAD)

“ A maioria das variedades tradicionais portuguesas podem ser tão rentáveis como as variedade estrangeiras, nos olivais intensivos. Nas variedades tradicionais poderá estar parte do futuro da olivicultura portuguesa quando se agudizarem os efeitos das alterações climáticas” (Francisco Mondragão Rodrigues – Prof. ESA de Elvas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.